O Partido Liberal, de Justin Trudeau, da oposição, venceu as eleições no Canadá, batendo o Partido Conservador, do até agora primeiro-ministro, Stephen Harper, segundo as projeções das televisões CBC e CTV. Uma grande vitória para o partido que era tido como a terceira força política do país.

As projeções indicam que o Partido Liberal vai conseguir a maioria absoluta, com mais de 180 deputados (eram necessários 170). O Partido Conservador ficará no segundo lugar, com cerca de 100 deputados, seguido pelo social-democrata Novo Partido Democrático (NPD), com 43. 

A emissora pública CBC anunciou a vitória dos liberais após o encerramento das urnas nas províncias mais povoadas do país, e depois de se conhecer a vitória absoluta do Partido Liberal na zona oriental do Canadá.

Nas províncias do Atlântico, os liberais de Trudeau conseguiram os 33 assentos, duplicando o apoio que tinham na região.

A grande vitória dos liberais é considerada uma surpresa pois o partido foi o grande derrotado nas eleições anteriores, em 2011, quando tiveram o pior resultado de sempre (apenas 34 deputados). As sondagens também colocavam Trudeau atrás do NPD e do Partido Conservador.

Justin Trudeau é filho do ex-primeiro-ministro e também ex-líder dos liberais, Pierre Trudeau.

O Partido Conservador e o atual primeiro-ministro Stephen Harper são os maiores derrotados da noite, após uma década de governo. Stephen Harper vai demitir-se da liderança dos conservadores, segundo anunciou o partido, em comunicado.

“Falei com o primeiro-ministro Stephen Harper e ele pediu-me para nomear um novo líder interno entre a recém-eleita assembleia parlamentar e para começar o processo de seleção de um novo líder", disse o presidente do partido, John Walsh, em comunicado.


Luso-descendentes eleitos


Os luso-descendentes Peter Fonseca e Alexandra Mendes foram eleitos para o parlamento.

Peter Fonseca, candidato do Partido Liberal, venceu o distrito eleitoral de Mississauga East - Cooksville, na área de Toronto, com 28.105 mil votos (54,2 %), contra os 18.370 mil (35,4%) sufrágios do conservador Wladyslaw Lizon. Naquele círculo votaram 51.875 eleitores.

O luso-canadiano candidatou-se pela segunda vez em eleições federais, após em 2011 ter sido derrotado pela diferença de 670 votos (1%).

Peter Fonseca tem 49 anos de idade, está no Canadá desde 1969, proveniente de Alcanena (distrito de Santarém), foi antigo deputado em Ontário e ministro provincial do Trabalho (2007 - 2008) e do Turismo e Lazer (2008 - 2010). Foi também atleta olímpico, tendo representado o Canadá nos Jogos Olímpicos de Atlanta, nos Estados Unidos, em 1996.

A sul de Montreal, no distrito eleitoral de Brossard - Saint Lambert, a liberal Alexandra Mendes também foi eleita, com 28.819 mil votos (50,3 %), batendo Hoang Mai, do NDP (sociais-democratas), com 14.066 mil votos (24,6%), quando votaram 57.263 mil eleitores naquele círculo.

Natural de Lisboa, Alexandra Mendes, de 51 anos, foi a primeira mulher de origem portuguesa a desempenhar funções como deputada federal no parlamento canadiano, entre 2008 a 2011, foi ainda presidente do Partido Liberal do Canadá no Quebeque e dirigente numa Organização Não Governamental (ONG).

Em Thèrese-De Blainville, o conservador Manuel Puga foi o quarto mais votado com 7.013 mil votos (12,4 %), num distrito em que o liberal Ramez Ayoub foi o vencedor com 18.317 mil votos (32,4%).

Em Davenport, Toronto, o maior bairro com uma comunidade portuguesa no país, venceu a liberal Julie Dzerowicz com 21.947 mil votos (44,3%), destronando Andrew Cash, do NDP, (era o anterior eleito), que obteve 20.512 mil (41,4%), enquanto que o luso-descendente Carlos Oliveira ficou-se por 5.233 mil votos (10,6%).

Os luso-canadianos Mário Silva (2004 a 2011), Alexandra Mendes (2008 a 2011) e Keith Martin (1993 a 2011) já exerceram funções como deputados no parlamento de Otava, eleitos pelo Partido Liberal do Canadá.

No Canadá estima-se que existam mais de 550 mil portugueses e luso-descendentes.