O parlamento australiano foi palco de uma troca de palavras polémica, depois de a independente Jacqui Lambie ter comparado o liberal Cory Bernardi a uma “prostituta zangada”.

Bernadi tecia críticas ao trabalhista Sam Dastyari sobre um alegado pagamento ilícito feito por um doador chinês quando Lambie se intrometeu, considerando hipócritas as acusações, que comparou a uma palestra em que “uma prostituta fala sobre os benefícios do celibato”.

A observação valeu várias críticas da oposição, levando Lambie a pedir desculpa publicamente às mulheres que fazem do sexo a sua profissão.

Antes de receber críticas injustas por parte das trabalhadoras do sexo, peço-lhes profundamente desculpa por compará-las ao Senador Bernardi. Eu sei que é uma ofensa muito baixa”, disse, no parlamento.

A deputada prosseguiu, contudo, o discurso irónico, afirmando que as prostitutas são muito mais “honestas, sinceras, humanas e compassivas do que o senador Bernardi alguma vez será capaz de ser”.

A discussão não ficou por aqui, já que Bernardi contra-atacou.

Ela age num universo diferente do de todos nós. Mas informo a senadora Lambie que não estou à venda.”

Esta não foi a primeira vez que Jacqui Lambie atrai as atenções pelos seus comentários. Numa entrevista a um programa de rádio, a senadora disse que o seu homem ideal teria de ser abastado e “bem-afortunado”, fazendo referência ao tamanho do pénis.