As autoridades judiciárias confirmaram, esta sexta-feira, que foi encontrado um terceiro corpo no local da operação policial de quarta-feira no norte de Paris. 

A Procuradoria de Paris anunciou que morreram três pessoas durante o raide de quarta-feira, em Saint-Denis. Já se sabia que uma mulher, supostamente prima do cabecilha dos atentados de Paris, se tinha feito explodir e que o corpo de Abdelhamid Abaaoud tinha sido encontrado “crivado de balas”.
 
Esta sexta-feira, fica-se a saber que mais uma pessoa morreu durante a operação policial, mas ainda se desconhece a identidade desta terceira vítima.
 
As autoridades confirmam também que um passaporte em nome de Hasna Aitboulahcen, a mulher-bomba, foi encontrado no apartamento onde decorreu a operação policial. De acordo com um comunicado emitido pela Procuradoria de Paris, os investigadores encontraram uma mala de mão, onde estava o passaporte de Hasna Aitboulahcen.
 

“Três pessoas morreram no assalto, incluindo Abaaoud. (…) A identificação de duas delas não é conhecida ainda”, diz o comunicado da procuradoria, especificando que a identidade de Hasna Aitboulahcen não foi ainda formalmente reconhecida. 


O jornal Le Monde avança, esta sexta-feira, que foi a geolocalização do telemóvel de Hasna Aitboulahcen que permitiu à polícia confirmar as informações de segunda-feira, de que ela estaria com o primo em Saint-Denis. O Le Monde cita uma fonte próxima da investigação.
 
De acordo com a mesma fonte, uma testemunha veio posteriormente confirmar a informação.