Uma fotografia da redação após o massacre terrorista no jornal satírico «Charlie Hebdo» emergiu, nesta quinta-feira, nas redes sociais. O ataque -  onde 12 pessoas perderam a vida e 11 ficaram feridas  - deixou um rasto de sangue nas pequenas instalações onde os jornalistas se reuniam para preparar o próximo número .

Na imagem, a segunda que surge após o atentado, é bem visível a violência que ali aconteceu, ou seja, o massacre em nome do profeta Moamé, figura de culto do Corão tantas vezes satirizada pelos cartoonistas mortos.
 
A primeira foto do local foi divulgada ontem pelo Ministério do Interior e mostrava a polícia a recolher evidências no local do crime.