O Estado Islâmico acaba de reclamar, através de comunicado, a autoria dos atentados em Paris, que causaram a morte a pelo menos 127 pessoas.

No longo texto, o grupo terrorista diz que os ataques à capital francesa são uma "resposta aos insultos ao profeta Maomé e aos ataques aéreos em território do Estado Islâmico".

O EI avisa, também, que a França continuará a ser um dos seus principais alvos enquanto prosseguir as campanhas contra os seus militantes. 
 
Na sexta-feira à noite, seis ataques na capital francesa em simultâneo provocaram a morte a pelo menos 127 mortos, deixando 99 feridos em estado crítico de um total de duas centenas.

Já na manhã deste sábado, o presidente francês tinha culpado o Estado Islâmico, dizendo tratar-se de um "ato de guerra".

Também o SITE - organismo que monitoriza grupos terroristas, indica que o Estado Islâmico refere que oito bombistas participaram no atentado.
 
Oito terroristas mortos, sete dos quais fizeram-se explodir.

Foi declarado o estado de emergência em França.