Dois belgas, detidos durante o fim de semana por envolvimento nos ataques de Paris, foram acusados formalmente de terrorismo, "por terem participado num atentado terroristas e em atividades ligadas a um grupo terrorista". A informação foi divulgada esta segunda-feira pelo procurador belga. 

O procurador confirmou ainda que cinco, das sete pessoas detidas, foram libertadas.

Mohamed Abdeslam, o irmão de  Ibrahim Abdeslam, um dos bombistas dos atentados, foi libertado nesta segunda-feira sem nota de culpa sobre os atentados, segundo disse o seu advogado à AFP.  

A polícia federal belga fez esta segunda-feira de manhã intensas buscas na vila de Molenbeek-Saint-Jean, em Bruxelas, uma região que é considerada como o ninho dos terroristas na Bélgica.

As autoridades já confirmaram que não foi feita nenhuma detenção, na sequência desta operação.