Durante anos, vários milhares de cadeados foram amarrados às pontes na cidade de Paris. As cores e as declarações de amor eterno pintaram as passagens pedestres do rio Sena, em particular na Ponte das Artes, mas com o tempo e a ferrugem tornaram-se numa ameaça.

O perigo de colapso levou o município de Paris a decidir remover os cadeados das pontes, tornando-as novamente seguras para a passagens dos peões.

Foram precisos 18 meses para remover os cadeados das pontes parisienses. Os objetos, de todas as cores e modelos, foram reunidos e, no total, representam 65 toneladas em metal.

Por ser um material rentável, a autarquia decidiu colocar 10 toneladas à venda na expetativa que as pessoas queiram comprar um pouco da história da cidade. A receita será doada a grupos de integração dos refugiados, que diariamente chegam à capital francesa.

As pessoas podem comprar entre cinco a dez cadeados, ou até mesmo mais, desde que façam uma oferta razoável”, disse Bruno Julliard, vice-presidente da Câmara de Paris.

“As verbas serão destinadas àqueles que trabalham no apoio e na solidariedade com os refugiados em Paris", explicou o governante.