Notícia atualizada às 15:20

Desde as oito da manhã de quinta-feira que as autoridades tentam apanhar o felino que foi avistado num supermercado de uma pequena vila perto da capital francesa. As autoridades passaram o dia a tentar apanhar o animal, mas continuam sem o conseguir capturar, no entanto já se sabe que não é um tigre.

 

Na manhã desta sexta-feira foram avistadas pegadas que se acreditam ser do animal, que inicialmente se pensava ser um tigre, mas num comunicado emitido esta sexta-feira à tarde, o governo disse que «a presença de um tigre está excluída.»
 
A afirmação foi baseada na análise de especialistas do governo em animais selvagens, que disseram que o animal é um felino, mas que ainda estão a tentar determinar a espécie.
 
As pegadas foram encontradas a cerca de oito quilómetros de uma estação de serviço em Ferrières-en-Brie, o que sugere que o animal se está a mover rápido e na direção da capital francesa.
 
«Estão a ser colocadas patrulhas perto das escolas locais, e as pessoas estão a ser incentivadas a ficar em casa com as portas e janelas trancadas. O maior medo é que o animal vá à procura de comida, tornando-se mais agressivo e aventureiro», disse um porta-voz do conselho local ao jornal Express.
 
«Não há nenhuma razão para preocupações; estamos cientes e temos feito tudo que é necessário para a segurança dos nossos. Realmente não acredito que o tigre venha até aqui tão longe», disse um porta-voz da Disneyland de Paris à Connexionfrance.com.
 
A última vez que o felino foi visto ampliou a urgência da sua captura, devido a preocupações de que poderá estar em direção a uma área florestal densa, perto de Jossigny, onde se tornaria muito mais difícil de localizar. A origem do animal permanece um mistério.