O terrorista Amedy Coulibaly, morto pele polícia durante o sequestro no supermercado de Porte de Vincennes, em Paris, foi enterrado em segredo, esta sexta-feira de madrugada, sem que sequer o autarca local tivesse conhecimento. De acordo com o jornal «Le Parisien», Amedy Coulibaly foi sepultado numa campa sem qualquer identificação, na zona muçulmana do cemitério de Thiais, em Val-de-Marne, a pouco mais de meia hora de Paris.
 
O enterro acontece, a pedido da família, 15 dias depois dos atentados de Paris, e depois de o Mali ter recusado receber os restos mortais de Coulibaly, sem adiantar razão. O serviço responsável pelos cemitérios locais confirma ao «Le Parisien» ter recebido «um pedido de sepultamento para Amedy Coulibaly».
 
Durante o enterro, um forte dispositivo policial foi colocado no cemitério, mas nem sequer o presidente da Câmara de Thiais, Richard Dell’Agnola, terá sido avisado. Apenas «alguns membros da família» terão estado presentes.