Os cartoonistas não são os únicos a responder com arte ao ataque terrorista nas instalações do jornal «Charlie Hebdo», que fez 12 mortos em Paris, esta quarta-feira de manhã. Os artistas de rua estão a inundar as ruas de  França com gritos de luta pela liberdade de expressão e homenagens às vítimas da publicação satírica.

Comboios, metros, paredes, jardins, não importa o local, importa a mensagem, «Je suis Charlie», «Somos todos Charlie», é o que sobressai de um mar de demonstrações, que em pouco mais de 24 horas já estão a correr o mundo.