As autoridades paquistanesas elevaram para 72 o número de mortos no atentado bombista suicida de domingo na cidade de Lahore, no leste do país.

Zaeem Qadri, porta-voz do Governo da província de Punjab, da qual Lahore é capital, afirmou que entre as vítimas mortais se encontram 29 crianças.

Outras 315 pessoas ficaram feridas na sequência do atentado no parque público Gulshan-i-Iqbal, indicou o mesmo responsável citado pela agência oficial chinesa Xinhua.

O ataque, que ocorreu pelas 19:00 locais (15:00 em Lisboa) foi reivindicado por uma fação talibã, que tinha como alvos cristãos, segundo a Reuters. As autoridades não confirmam, para já, a autoria do atentado.

Secretário-geral da ONU condena "abominável" ataque

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, já condenou o atentado bombista no Paquistão, qualificando-o como um “abominável” ato de terrorismo.

“O secretário-geral condena veementemente o atentado bombista suicida de hoje no parque Gulshan-i-Iqbal na cidade paquistanesa de Lahore”, afirmou o comunicado das Nações Unidas.

“O secretário-geral apelou para que os autores deste abominável ato terrorismo sejam levados rapidamente à justiça, em consonância com as obrigações de direitos humanos”.