Uma mulher grávida e o marido foram raptados e mortos a tiro por familiares que não aprovaram o seu casamento, foi anunciado pela polícia, este domingo, como sendo o último de vários casos de morte no Paquistão por questões "de honra".

O casal foi morto na quarta-feira perto da aldeia de Thikriwala, na província do Punjab, e os corpos foram encontrados posteriormente, durante a limpeza de um canal.

A mulher, Aqsa Bibi, tinha 22 anos, e o homem, Shakeel Ahmed, tinha 26. Trabalhavam ambos na farmácia local e tinham casado há quatro anos, numa cerimónia civil.