Uma adolescente paquistanesa foi queimada viva hoje pela mãe depois de ter casado com um homem que tinha escolhido, disse a polícia, sobre o último de uma série dos designados “crimes de honra” no país.

Zeenat Bibi, de 16 anos, foi incendiada pela mãe, Perveen Bibi, na cidade de Lahore (leste) pouco mais de uma semana após o casamento, referiu Haidar Ashraf, um oficial da polícia, à agência France Presse.

Trata-se do terceiro “crime de honra” em três meses.

No início do mês, uma mulher paquistanesa morreu depois de ser torturada e queimada, no nordeste do Paquistão, por se recusar a casar com o filho do antigo chefe.

Já uma jovem acusada de ajudar uma amiga a fugir com um homem, foi estrangulada e depois queimada sob as ordens de um conselho de aldeia, no noroeste do país, a 29 de abril.

Todos os anos no Paquistão, centenas de mulheres são mortas por familiares seus com o pretexto de defender a honra da família.