O Papa Francisco apelou aos cardeais para serem «homens de paz» durante cerimónia de proclamação dos dezanove novos cardeais, este sábado, no Vaticano. Na primeira fila do consistório esteve Bento XVI. Foi a primeira vez que o Papa emérito apareceu numa celebração presidida pelo Papa Francisco.

De acordo com a Lusa, Francisco invocou a necessidade de clérigos que façam a paz através dos seus feitos e orações e apelou à compaixão num «momento de dor e sofrimento em vários países do mundo».

Na cerimónia estiveram presentes dezoito dos novos cardeais, com exceção de Loris Francesco Capivilla, de 98 anos, que ficou a descansar perto da cidade de Bérgamo, a norte de Itália. De acordo com a tradição, cada novo cardeal aproxima-se do Papa e ajoelha-se para receber o chapéu vermelho de quatro pontas, o anel cardinalício e o seu título.

Os novos cardeais são de Ouagadougou em Burkina Faso, Abidjan na Costa do Marfim, do Haiti e de Cotabato nas Filipinas, de Manágua em Nicarágua, de Castries em Santa-Lúcia, nas Antilhas, e de Perugia, em Itália. Dezasseis deles têm menos de 80 anos e entram no Sagrado Colégio, que lhes dá o direito de elegerem um novo papa. Os outros três não têm direito de voto, visto terem idade superior a 80 anos.