A visita do Papa Francisco ao Brasil, para a Jornada Mundial da Juventude, transformou vários pontos do Rio de Janeiro em confessionários a céu aberto. E muito fiéis não se assustaram com a chuva na hora de contar os seus pecados ou pedir aconselhamento. O mau tempo tem sido presença constante neste evento.

«É uma experiência única poder passar pelo sacramento da reconciliação, assim, em praça pública e ser consolado por um padre de outra parte do mundo», afirmou à Reuters um turista norte-americano que está na cidade para participar no encontro.

Cada confessionário tem escrito as línguas que os padres falam e nas quais se podem confessar. Alemão, português, espanhol, inglês e francês são algumas das línguas. Os confessionários, espalhados pela cidade, estão disponíveis desde o dia que chegou o Papa e, esta sexta-feira, o próprio sumo pontífice irá estar no parque da Quinta da Boa Vista, a ouvir pessoas. Está previsto que recebe a confissão de cinco jovens, três homens e duas mulheres.