O Papa Francisco já reagiu à notícia do forte sismo que sacudiu várias regiões de Itália e que provocou dezenas de mortos, na madrugada desta quarta-feira. O chefe da Igreja Católica sublinhou que ficou particularmente comovido por saber que entre os mortos há várias crianças.

“Ter ouvido o presidente da Câmara de Amatrice dizer que a terra já não existe e saber que entre os mortos também há crianças comove-me muito.”

Face a esta tragédia, que deixou um rasto de enorme destruição, Francisco expressou uma “grande dor” e enviou as condolências a todos os que foram afetados pelo abalo.

“Perante a notícia do terramoto que atingiu o centro de Itália, devastando zonas inteiras e deixando mortos e feridos, não posso deixar de exprimir a minha grande dor e a proximidade a todas as pessoas presentes nos lugares atingidos, a todos os que perderam entes queridos e todos os que ainda se sentem assustados e aterrorizados.”

Itália acordou sobressaltada esta madrugada depois de um forte sismo, de magnitude 6.2 na escala de Richter, ter abalado as regiões de Lazio, Umbria e Marche.

Amatrice, Accumoli e Arquata del Tronto foram as cidades mais afetadas, com vários mortos e edifícios completamente destruídos. Há vilas que ficaram "completamente" arrasadas, como é o caso de Pescara del Tronto, onde morreram pelo menos dez pessoas. 

O primeiro-ministro italiano Matteo Renzi vai deslocar-se ainda durante esta tarde às zonas afetadas. Numa comunicação ao país, o chefe do Executivo afirmou que se vai encontrar com responsáveis da proteção civil e com o ministro das Infraestruturas.