O papa Francisco mandou instalar três duches no interior das casas de banho que existem por baixo das colunas da basílica de São Pedro para que os sem-abrigo da região do Vaticano possam lavar-se e trocar de roupa.

A notícia foi publicada esta quinta-feira pelo jornal «La Stampa», que explicou que Francisco tomou esta decisão depois de o seu capelão, Konrad Krajewski, o ter informado que os sem-abrigo que dormem sob as colunas da basílica não tinham um lugar para fazer a sua higiene.

Krajewski foi nomeado capelão a 03 de agosto de 2013 e o papa pediu-lhe expressamente que tivesse as mesmas ações de quando Francisco era arcebispo de Buenos Aires, ou seja, saísse pessoalmente para levar ajuda aos necessitados.

Segundo o jornal italiano, Krajewski convidou um destes sem-abrigo para comer num restaurante, depois de saber que era o seu aniversário, mas o homem recusou por ter vergonha de «cheirar mal».

«Eu levei-o, de qualquer forma, para fazer uma refeição, num restaurante chinês, e ele explicou-me que em Roma sempre consegue algo para comer, mas que faltavam lugares para se lavar», disse o capelão do papa ao jornal.

Embora nos restaurantes da Cáritas haja duches, além de outros lugares onde poderiam lavar-se, o sem-abrigo explicou a Krajewski que «estão sempre cheios».

Depois de ouvir isso, o papa autorizou a construção de três chuveiros dentro das casas de banho normalmente utilizadas pelos peregrinos. Os duches começarão a ser instalados a 17 de novembro.

O capelão polaco começou um projeto, financiado pelo Vaticano, para instalar duches e casas de banho em algumas paróquias romanas.

Krajewski disse ao jornal que «é mais fácil dar de comer e preparar uma sanduíche que gerir um serviço de duches, em que são necessárias pessoas voluntárias, toalhas…».

O capelão também está a contar com a colaboração de escolas de cabeleireiros da região para que, além dos duches, os sem-abrigo possam cortar o cabelo.

O papa sempre mostrou ter grande preocupação com estas pessoas que dormem debaixo das colunas de São Pedro e nos arredores e manda Krajewski entregar-lhes dinheiro, artigos de primeira necessidade, comida e mantas.

No dia 17 de novembro passado, dia do seu aniversário, Francisco convidou quatro destes sem-abrigo para fazer uma refeição com ele na Casa de Santa Marta.

A esmolaria apostólica católica, da qual Krajewski é arcebispo, financia com doações e com cerca de 250 mil euros que recolhe da venda de pergaminhos benzidos pelo papa e outras cerimónias.