O Papa Francisco criticou, nesta sexta-feira, aqueles que desprezam as trabalhadoras domésticas e não lhes pagam um salário justo, pedindo uma reflexão geral para analisar como a sociedade trata estas pessoas.

Penso em tantas trabalhadoras domésticas que ganham o pão com seu trabalho: humilhadas, desprezadas", lamentou Francisco na homilia da missa celebrada diariamente na sua residência.

Francisco contou que nunca esqueceu um momento que viveu em pequeno, quando a mãe de um amigo bateu na empregada que limpava a casa.

O Papa pediu que seja feita uma reflexão sobre a forma como são tratadas estas trabalhadoras, em casas particulares ou em instituições onde trabalham diariamente, e advertiu sobre a necessidade de mostrar coerência cristã.

Não se pode, por um lado, falar com Deus e, por outro lado, falar com o diabo", advertiu.