O Papa Francisco visitou esta segunda-feira a mesquita central de Bangui, na República Centro Africana, onde recordou que cristãos e muçulmanos são “irmãos” e pediu-lhes que acabem com a violência no país, imerso num conflito étnico e religioso.

O apelo do pontífice foi feito após um encontro com a comunidade muçulmana na mesquita. Francisco usou a saudação árabe.

“Juntos digam ‘não’ ao ódio, à vingança, à violência, em particular à que se comete em nome de uma religião ou de Deus. Deus é paz, ‘salam’."


O chefe da Igreja Católica recordou que, como “irmãos”, cristãos e muçulmanos têm de “permanecer unidos para que cesse toda a ação que, venha de onde vier, desfigura o rosto de Deus e que, no fundo, tem como objetivo a defesa última dos interesses particulares em detrimento do bem comum”.

Francisco prossegue a viagem pelo continente africano. A República Centro Africana é a terceira e última etapa, depois do Quénia e Uganda.