O Papa Francisco pediu esta segunda-feira às Conferências Episcopais nacionais para celebrarem um dia de oração pelas vítimas de abuso sexual por parte do clero. O pedido foi anunciado esta segunda-feira pela Santa Sé.

Com esta iniciativa, a Santa Sé procura dar um novo impulso à Comissão Pontífice para a Proteção de Menores, que foi criada pelo atual Papa em 2014, e que, segundo Vaticano, "nos próximos meses terá o seu site na iIternet".

No comunicado distribuído esta segunda-feira, afirma-se também que a ideia de celebrar um dia de oração pelas vítimas de abuso sexual foi proposta por uma dessas vítimas e mereceu a concordância e o apoio do chefe da Igreja Católica. O Papa Francisco enviou um pedido às várias conferências episcopais nacionais para debaterem uma data para o efeito.

A comissão em causa pretende acelerar a análise dos recursos de padres e outros religiosos condenados por crimes graves, como a pedofilia.

Na linha do seu antecessor, Bento XVI, o Papa Francisco quer tolerância zero contra a pedofilia, um flagelo que terá feito dezenas de milhares de vítimas e que tem contribuído para desacreditar a Igreja Católica. 

Os casos de pedofilia na Igreja Católica remontam, na sua maior parte, aos anos de 1960 a 1980, e o escândalo foi ampliado pelo facto de alguns dos padres envolvidos em casos de abuso sexual de menores terem beneficiado da tolerância da hierarquia.