«A meta a alcançar é sempre a de favorecer a harmonia no trabalho dos diferentes dicastérios (ministérios da cúria) e gabinetes para, no final, realizar uma colaboração mais eficaz e com absoluta transparência, o que edifica a autêntica sinodalidade e a colegialidade», disse o papa Francisco, na abertura do consistório que reúne cerca de 150 cardeais em Roma.