O Papa Francisco criticou, esta quarta-feira, «a dramática praga social» da usura, que ameaça tantas famílias, durante a audiência geral na praça de São Pedro.

«Quando uma família não tem dinheiro para comer porque tem que pagar o empréstimo a usurários, isto não é cristão, é desumano», disse o Papa, ao saudar uma associação que combate a usura, presente na audiência.

Francisco pediu às instituições que trabalhem para apoiar as vítimas desta «dramática praga social que fere a dignidade das pessoas».

Numa outra saudação, o Papa argentino dirigiu-se aos trabalhadores da fábrica Shellbox de Castelfiorentino (no centro de Itália), que atravessa dificuldades económicas, dizendo que «o trabalho é o manancial da dignidade» e que essa «deve ser a principal preocupação de todos».

Francisco dedicou a catequese de hoje à confirmação. Os pais preocupam-se muito com o batismo dos filhos, mas esquecem este sacramento, lamentou.