Poucas horas antes da chegada do Papa Francisco ao México, o termo “Bem-vindo ao México” tornou-se trending topic no Twitter. Os meios de comunicação social prometem uma cobertura ao minuto da visita do Sumo Pontífice e o número de voluntários para formar um cordão humano que o vai acolher supera os 200 mil. Isto não é surpreendente num país onde 81% da população é católica. Mas a verdade é que nem todos os mexicanos celebram a primeira visita pastoral do Papa ao país e isso faz-se sentir nas redes sociais.

 

Un poquito de congruencia don Paco...

Publicado por Xavier Aguirre em  Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2016
 

Supongo que el Papa va a llegar en metro, de otra forma no comprendo el gasto.

Publicado por Oscar In em  Sexta-feira, 5 de Fevereiro de 2016
 

De acordo com o jornal espanhol “El País”, nos últimos dias, a visita de Francisco ao México tem gerado controvérsia no Facebook. Muitos dos utilizadores mostram-se descontentes com os custos da visita papal, que inclui eventos na Cidade do México, Chiapas, Michoacan e Chihuahua. Alguns meios de comunicação sociais têm publicado estimativas da despesa total de cerca de centenas de milhões de pesos. Os internautas argumentam que existem outras prioridades como a Educação, a Alimentação e a Saúde.

Plumas Atómicas, uma rede de notícias e opinião política, critica o investimento público neste evento, que, afirma, é muito maior do que a de qualquer outra visita de Estado.

O governo do Estado do México publicou alguns dos gastos em logística e serviços para receber o Papa, que ascendem a um total de 8 milhões de pesos (376 mil euros). Números oficiais totais para outros estados ou do Governo federal ainda não são conhecidos. Parte dos serviços de transporte, imóveis e telecomunicações são cobertos por empresas privadas.

Algumas instituições preferem realçar o benefício económico que a visita papal pode acarretar. A Câmara de Comércio, Serviços e Turismo da Cidade do México informa que a visita poderá render mais de 900 milhões de pesos (42,3 milhões de euros) à cidade. O secretário de Turismo da cidade twitou que a ocupação hoteleira local atingiu 78%.

Os bispos mexicanos anunciaram, em novembro de 2015, que iriam recolher fundos para financiar a visita papal. O total da verba recolhida ainda não é conhecida. Esta medida foi rejeitada por 65% dos mexicanos entrevistados pela consultora Parametria em janeiro.

"É incoerente gastar tantos milhões de pesos na visita de uma personagem quando mais de metade dos mexicanos carecem de alimentos, saúde e educação", diz Alfonso Sánchez, administrador da página no Facebook contra a visita do Papa ao México.

Este site, com mais de oito mil seguidores no Facebook, foi lançado em 2012 com a visita ao México do Papa Bento XVI e foi retomado este ano, explica Sánchez. "É incorreto dar as boas-vindas a um homem e a uma instituição que foram acusados em tribunais internacionais de proteger os padres pedófilos”, acrescenta.

Algumas vítimas de abuso sexual por parte de membros da igreja no México, familiares das vítimas e ativistas mostraram-se dececionadas quando o Vaticano anunciou que o Papa não se encontraria com eles durante a visita ao país.

 

Organizaciones #LGBT se pronuncian sobre visita del #Papa a México: Apelan a su compromiso a la dignidad humana

Publicado por Espolea em  Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2016

Um dia antes da chegada do Papa, um grupo feminista fez uma manifestação à frente da catedral da Cidade do México, um dos primeiros lugares que o Papa vai visitar. No entanto, até esta sexta-feira 12 de fevereiro, não se registaram protestos em larga escala.

Alfonso Sanchez diz que o seu grupo antipapal não tem planos para protestar nas ruas, como fez em 2012.

"Acreditamos que a tentativa de fazer um protesto seria até perigoso", afirma. E acrescenta: "O que vamos continuar a fazer é enviar mensagens através desta página de fãs para alcançar mais pessoas”, rematou.