"Se a educação familiar recuperar o protagonismo, muitas coisas vão melhorar. É hora de que pais e mães regressem do exílio e se impliquem plenamente na educação dos filhos", disse, na audiência geral de quarta-feira na praça de São Pedro.












"O papel dos pais é insubstituível, só eles podem compensar alguns erros", sublinhou.