O site de informação tunisino Inkyfada foi pirateado na terça-feira, cerca de 24 horas depois de ter começado a publicar notícias sobre os designados Papéis do Panamá.

O Inkyfada anunciou, na sua conta de Twitter, que foram publicadas informações falsas em seu nome. Por conseguinte, o site está inoperacional até ficar resolvido o problema.

O media tunisino faz parte, tal como a TVI, do Consórcio Internacional de Jornalistas de Investigação, que lidera a investigação jornalística baseada em mais de onze milhões de ficheiros do escritório de advogados Mossack Fonseca, com sede no paraíso fiscal do Panamá.

Uma fuga de informação de escala mundial, com revelações sobre negócios de chefes de Estado e políticos de todo o mundo. Altas figuras tunisinas não ficam de fora. O Inkyfada já publicou um trabalho sobre o antigo presidente e promete revelar mais informações sobre outros tunisinos influentes. 

A propósito do ataque, o Inkyfada respondeu com um editorial na sua página de Facebook, defendendo a credibilidade do seu trabalho e anunciando a divulgação dos restantes nomes que aparecem mencionados nos Papéis do Panamá e com ligações à Tunísia. 

 

Le site d'Inkyfada subit depuis hier soir une attaque,faisant suite aux deux premières publications concernant l'affaire...

Publicado por inkyfada em  Terça-feira, 5 de Abril de 2016