Um palestiniano de 22 anos morreu e uma dezena ficou ferida em confrontos com soldados e polícias israelitas num campo de refugiados perto de Jerusalém, noticia a AFP. Dos cinco polícias feridos, um deles encontra-se em estado grave.

Os confrontos começaram durante a noite, após um carro com dois guardas entrar, por engano, num campo de refugiados palestinianos, de acordo com a polícia.

Ao entrar no local, a viatura foi atacada com pedras e cocktails de Molotov e os guardas tiveram de pedir reforços, despoletando, assim, uma vaga de confrontos entre os lados palestiniano e israelita durante a noite desta segunda-feira. 

Os polícias foram conduzidos para o campo de refugiados por "culpa" de uma app de trânsito. O general Moti Almoz já veio à rádio prometer uma "investigação ao caso". O militar admitiu que a app "Waze é uma excelente ferramenta, mas tem os seus limites". 

Os dois soldados que seguiam no jipe foram salvos, mas encontrados desarmados. 

A onda de violência que se gerou desde outubro naquele território, entre palestinianos e israelitas, já provocou a morte a 178 palestinianos e 28 israelitas. Há ainda a lamentar a morte de três cidadãos estrangeiros, segundo o balanço da AFP.