Um porta-voz do exército israelita veio explicar que “a atacante tentou esfaquear o soldado” e que este respondeu com munição, em direção “aos membros inferiores”.






“Agora há mais soldados espalhados pela cidade”, diz Issa Amro, acrescentando que tem havido vários “confrontos entre jovens e soldados por toda a cidade”.