O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, expressou “otimismo cauteloso” quanto à possibilidade de acabar com a onda de violência entre Israel e Palestina, após quatro horas de conversações em Berlim com o primeiro-ministro israelita, na quinta-feira.

O encontro de Kerry e Benjamin Netanyahu ocorreu numa altura de intensa atividade diplomática com o fim de travar o ciclo de violência que começou no dia 1 de outubro e está a gerar receios de uma nova intifada palestiniana ou revolta.

Antes das conversações com Kerry, o primeiro-ministro israelita apontou o dedo ao presidente palestiniano, Mahmud Abbas, a quem acusou de incitar os ataques.
 

Soldado israelita ferido em ataque na Cisjordânia


Apesar dos encontros, a violência não pára e as forças israelitas balearam um atacante que esfaqueou esta sexta-feira um soldado na Cisjordânia, informou o exército.

“Um agressor esfaqueou um soldado das Forças de Defesa Israelita durante uma atividade operacional perto da barreira de segurança de Gush Etzion”, um colonato judeu a sul de Jerusalém, explica um comunicado do exército.

“As forças responderam disparando na direção do agressor”, pode ler-se.
 

Oração na Esplanada das Mesquitas sem restrições de idade


A polícia israelita anunciou que levantou hoje as restrições de idade para as principais orações no complexo da Mesquita de al-Aqsa, em Jerusalém, sendo a primeira vez que o faz em semanas.

Desde setembro que restrições têm sido impostas de forma irregular, numa altura em que se registam diversos confrontos violentos entre palestinianos e israelitas.

A Esplanada das Mesquitas, que alberga a Mesquita al-Aqsa, é o terceiro lugar sagrado para o islão e o primeiro para o judaísmo.