A adolescente palestiniana que passou oito meses na prisão por ter agredido dois soldados israelitas, foi libertada este domingo, anunciou um porta-voz israelita.

Ahed Tamimi, de 17 anos, e a sua mãe, que também foi detida na sequência do mesmo incidente, foram transferidas pelas autoridades israelitas da prisão até a um posto de controlo de entrada no território palestiniano da Cisjordânia, onde as duas residem. “Elas acabam de deixar a prisão”, disse o porta-voz Assaf Librati.

Ahed Tamimi foi detida a 19 de dezembro passado, alguns dias depois de ter sido filmada a agredir dois soldados, num vídeo que se tornou viral na Internet.

As imagens mostravam a adolescente e uma prima, Nour Tamimi, a aproximarem-se de dois soldados israelitas, apoiados no muro do pátio da casa das jovens, em Nabi Saleh, uma aldeia em território palestiniano ocupado por Israel há mais de 50 anos.

As duas raparigas exigiram aos soldados que saíssem do local e agrediram-nos com pontapés, murros e bofetadas.

Ahed Tamimi tinha 16 anos quando foi detida. A 21 de março foi condenada a oito meses de prisão, depois de se dar como culpada.