Pelo menos 10 mortos e mais de 20 feridos. São os números avançados pela agência Reuters, depois um homem se ter feito explodir nesta terça-feira, em Peshawar, no Paquistão.

O bombista suicida conduziu uma mota em direção a um posto de controlo da polícia paquistanesa e fez-se explodir. Entre os mortos, contabilizados até aqui, estão cinco oficiais da polícia, um jornalista local e uma criança.

O chefe do comando Talibã, no Paquistão, Maqbool Dawar, já assumiu a responsabilidade pelo ataque. Segundo contou à Reuters, este ataque tratou-se de uma vingança pela morte de individuos do grupo talibã, enquanto estavam em custódia do governo paquistanês. O objetivo não era matar o jornalista, mas sim atacar o posto policial.

As forças policiais montaram postos de controlo ao longo da fronteira com o Afeganistão para combater os grupos taliban, depois de um ataque a uma escola, em 2014, que matou 150 pessoas, na sua maioria crianças.

Apesar de o governo paquistanês tentar travar cada vez mais os grupos talibans, estes continuam a existir no país e a conseguir realizar atentados.

No mês passado, um bombista suicida matou 23 pessoas, fazendo-se explodir num edifício governamental, no norte do Paquistão.