Uma escola privada do Arkansas, nos Estados Unidos, não permite aos pais que se desloquem ao estabelecimento para entregarem material escolar ou lancheiras que os filhos tivessem deixado em casa, por esquecimento.

Catholic High School for Boys é uma escola privada só de rapazes situada em North Little Rock, no Arkansas, que publicou na sua página de Facebook um aviso que pede aos pais dos estudantes que não se dirijam à escola para entregar almoços, materiais ou equipamentos esquecidos em casa. O objetivo da instituição é que os rapazes sejam capazes de lidar com as situações adversas.

Bem-vindos à Catholic High. Aqui, ensinamos a ler, a escrever, a fazer contas e a resolver problemas", pode ler-se na publicação feita pela escola no Facebook.

Segundo o aviso publicado, os pais que se dirigissem à escola para entregar almoços, livros, trabalhos de casa ou outros materiais esquecidos, deviam "dar meia volta", pois só dessa forma os alunos aprenderiam a resolver os seus problemas sozinhos.

Serve apenas para evitar que os rapazes tenham a necessidade de ligar à mãe e ao pai cada vez que as coisas não correm bem", explicou Steve Straessle, diretor da escola, ao portal local Arkansas Matters

Faz-me pensar por mim mesmo e não depender de outras pessoas para que o façam por mim. E se cometer algum erro, tenho de aprender com ele e tentar remediá-lo", disse, por sua vez, um dos alunos, Patrick Wingfield.

Contando já com mais de 70 mil 'likes', 3.000 comentários e 117 mil partilhas, mesmo sendo claro o objetivo da escola, as opiniões dos cibernautas manifestadas nas redes sociais não são consensuais.

Enquanto algumas pessoas encaram a recomendação como algo positivo, que ajudará os jovens a desenvolver capacidades de independência auto-suficiência, outros veem-na como uma forma de os pais serem 'desresponsabilizados' e de rigidez extrema por parte da escola para com os alunos.

Esta escola privada cobra quatro mil dólares anuais, o equivalente a aproximadamente 3.500 euros, pelo ensino de cada aluno, pela preparação de cada jovem para um nível académico superior e para os valores da "fé, integridade e dever", como pode ler-se na descrição do estabelecimento de ensino na sua página na internet.