Ser multado pela polícia é algo que nenhum condutor deseja, mas no caso do brasileiro Sidor Albrecht, pode-se dizer que há males que vêm por bem, uma vez que foi graças a uma multa que conseguiu encontrar a filha que não via desde bebé.

O feliz acaso aconteceu depois de Sidor, de 57 anos, ter feito uma ultrapassagem irregular. Foi mandado parar pela Polícia Rodoviária Federal e multado em 957 reais, cerca de 288 euros. Uma multa que viria, no entanto, a mudar a sua vida.

Quando os agentes notificaram a base de dados da polícia, constataram que o nome de Sidor não constava no sistema. O polícia Daniel Pereira ficou intrigado com o nome peculiar e fez uma pesquisa na Internet.

«Quando fiz a pesquisa surgiram alguns resultados, mas apenas um me chamou atenção, que foi aquele que apareceu «estou à procura do meu pai», contou ao «G1».

A mensagem tinha sido escrita por Vitória Albrecht, filha de Sidor, que nunca tinha conhecido o pai.

«Eu sou a Vitória, tenho quinze anos, moro em Fortaleza-CE, procuro o meu pai, Sidor Albrecht, filho de Alzira Albrecht. Gostaria que alguém me ajudasse a encontrar o meu pai porque eu nunca o vi. Ele é camionista, há anos que o tento encontrar, mas não consigo. Peço até pelo amor de deus que me ajudem a encontra-lo, e que ele saiba que vai ser avo de um menino», lia-se na mensagem, publicada num fórum que ajuda a encontrar pessoas desaparecidas.

A resposta acabou mesmo por chegar no início deste mês. Depois de ter sido informado pelo agente da mensagem da filha, Sidor foi até Fortaleza para conhecer Vitória. Um reencontro emocionante, testemunhado pela mulher que criou a jovem.

«Tinha que acontecer. Deus escreve certo por linhas tortas, então Deus escreveu isso. Ele tinha que fazer um erro para poder encontrar a filha», contou a mãe, Socorro.

A história do nascimento de Vitória remonta à década de 90. Em Mato Grosso, Sidor tinha-se divorciado da primeira mulher e nas suas viagens pelo Brasil, envolveu-se com a mãe de Vitória. No entanto, como os dois não tinham nenhum relacionamento amoroso, Sidor acabou por regressar a Mato Grosso onde voltou a casar-se. A mãe biológica de Vitória deixou o bebé ao cuidado da irmã Socorro.