Blackbird singing in the dead of night
Take these broken wings and learn to fly

 
(Pássaro negro que cantas no silêncio da noite
Toma estas asas partidas e aprende a voar), numa tradução livre.
 
É assim que começa a letra da música dos Beatles e assim que acabou a curta vida de Lennon James Picco. O menino, nascido com 24 semanas de gestação, perdeu a batalha da vida ao final do quarto dia. Poucas horas depois do pai lhe ter cantado esta canção. O vídeo já sensibilizou centenas de milhares na Internet.

Lennon James nasceu quando a mãe morreu. A mãe, Ashley, faleceu durante o trabalho de parto. O pai, Chris Picco tem vivido nos últimos dias uma mistura de sentimentos, ao lado da incubadora do filho, que morreu na quarta-feira à noite.

Chris pediu permissão ao hospital para levar a sua guitarra para o hospital para tocar e cantar para o filho, tal como fazia quando ele estava na barriga da mãe. Ashley sempre tinha dito que o bebé reagia quando o pai tocava para ele.

Numa forma de perpetuar esses instantes, Chris tocou para Lennon. O menino morreu pouco depois do vídeo que se tornou viral ter sido filmado no Loma Linda University Church and Garden Pediatrics, no Canadá.

Apesar da tristeza, Chris Picco deixou uma mensagem esta quinta-feira a todos aqueles que apoiaram a família - nomeadamente, através de um fundo para pagar as despesas médicas- por estes dias e descreveu o momento em que Lennon James se «despediu da vida por agora».
 

«Queridos amigos, família e apoiantes. É com o coração apertado que escrevo estas palavras. O meu pequeno guerreiro, Lennon James Picco adormeceu para sempre nos braços do pai ontem à noite. Faleceu rodeado pela família, amigos e os melhores médicos, enfermeiros e o melhor pessoal médico do mundo, vestido com um fato que a mãe lhe tinha comprado, com pequenas guitarras e embrulhado num cobertor feito por uma grande amiga.
Estou muito grato pelos quatro dias inesquecíveis que pude passar com ele. A mãe teria ficado tão feliz se pudesse tê-lo pegado ao colo, tocar-lhe, dar-lhe banho e cantar para ele, tal como eu tive o privilégio. Fui abençoado (…) por ter ao colo este corpo tão pequeno e perfeito enquanto ele se despedia da vida por agora»