O juiz espanhol Pablo Ruz começou esta terça-feira as audições a quatro ex-dirigentes do PP no âmbito do processo de investigação sobre a existência de uma alegada contabilidade paralela no partido no Governo em Espanha.

Antonio Ortiz, ex-contabilista do PP, começou a ser ouvido às 10:20 (09:20 em Lisboa), o primeiro de quatro testemunhas que estarão hoje no tribunal.

Seguir-se-á o ex-administrador do partido e, mais tarde, as testemunhas que suscitam mais atenção mediática, os ex-secretários-gerais Francisco Álvarez-Capacetes e Javier Arenas. Na quarta-feira é a vez da atual secretária-geral, María Dolores de Cospedal.

Ex-responsáveis do PP recebidos por gritos à chegada a tribunal em Madrid

Dois ex-secretários-gerais do PP, Javier Arenas e Francisco Álvarez Cascos, foram recebidos com gritos e insultos à chegada à Audiência Nacional, em Madrid.

Atual líder do Fórum Astúrias, Álvarez Cascos chegou a pé ao edifício onde o esperavam cerca de duas dezenas de pessoas que, com gritos e cartazes, exigiram a prisão do ex-número dois do PP.

O mesmo tipo de protestos esperava Javier Arenas, que ouviu insultos de «corrupto» e «sem vergonha» por um grupo de manifestantes, alguns dos quais clientes afetados pela burla das preferentes do banco espanhol Bankia.