Os trabalhadores dos aviários nos Estados Unidos são rotineiramente privados de pausas para ir à casa de banho ao ponto de serem forçados a usar fraldas na linha de produção, denuncia um estudo da organização britânica Oxfam.

Segundo o estudo, que foi publicado na terça-feira, “a grande maioria” dos 250 mil trabalhadores do setor aviário norte-americano é ridicularizada, ignorada ou ameaçada com despedimento quando pede para ir à casa de banho, “não beneficiando de pausas adequadas” para o efeito, no que constitui uma “clara violação das leis norte-americanas de segurança no trabalho”.

“Os trabalhadores lutam para se adaptar a essa negação de uma necessidade humana básica. Urinam e defecam enquanto se encontram na linha de produção, usando fraldas para trabalhar”, refere o relatório divulgado pela filial da organização não-governamental (ONG) Oxfam nos Estados Unidos.

Segundo a organização, os poucos funcionários que disseram que iam à casa de banho sempre que necessário, ou seja, um terço, pertencem a sindicatos.