O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) denunciou, esta terça-feira, mais um homicídio violento cometido por jihadistas do Estado Islâmico: os terroristas amarraram três pessoas a colunas de um monumento da era romana que destruíram com recurso a explosivos.

Segundo a Associated Press, fontes locais informaram a OSDH que as execuções ocorreram na segunda-feira a alguns quilómetros da cidade de Palmira, controlada pelo grupo terrorista desde maio.

Ainda não são conhecidas as identidades e nacionalidades das vítimas, nem os motivos que levaram às execuções.

O grupo já é conhecido pelas mortes chocantes, muitas vezes baseadas nas ações das vítimas antes de serem capturadas. Segundo a CNN, recentemente o grupo matou um soldado sírio atropelando-o com um tanque, justamente porque este tinha feito o mesmo com cadáveres do Estado Islâmico.