Um tribunal sul-africano deu esta quarta-feira provimento ao recurso da sentença apresentado pelo Ministério Público contra o atleta Oscar Pistorius no caso da morte da namorada.

O atleta foi condenado em setembro pelo homicídio negligente de Reeva Steenkamp, na casa de banho de sua casa, com quatro tiros, mas os procuradores não se conformaram com a decisão e querem que o atleta seja  condenado por homicídio qualificado.

O Ministério Público perdeu a batalha do julgamento, mas tem agora uma vitória: o recurso foi aceite, noticia a Reuters. Assim, Oscar Pistorius pode vir ainda a ser condenado pelo homicídio qualificado de Reeva, ou seja, na revisão do caso, o tribunal pode vir a entender que ele não atirou em legítima defesa, mas mesmo com a intenção de matar a namorada. 

A decisão foi tomada pela juíza Thokozile Masipa e consiste em permitir que os magistrados do Supremo Tribunal sul-africano verifiquem se a sua sentença foi correta e aplicada de acordo com a lei.

No julgamento, a juíza entendeu que não ficou provado que Pistorius tinha intenção de matar a namorada. O atleta sempre defendeu a versão de que pensara tratar-se de um ladrão que estava em sua casa e que atirou à porta da casa de banho, desconhecendo quem estava do outro lado.

A medida da pena, que é de cinco anos de prisão, não deve sofrer alterações.

Os advogados do atleta pediram o indeferimento do recurso de apelo, mas sem sucesso, acrescenta a BBC.