Um casal de pacifistas da Califórnia convocou, para este domingo, um «orgasmo mundial pela paz» pelo terceiro ano consecutivo, às 12h04 de Lisboa. Esta iniciativa pretende assinalar o Dia Mundial do Orgasmo, escreve o 20 minutos.

O objectivo, segundo os organizadores Donna Sheehan e Paul Reffell, é conseguir o maior número de orgasmos sincronizados em todo o planeta, servindo de pretexto para que estas pessoas pensem um pouco mais na paz e não na guerra.

O casal, co-fundador da organização pacifista Baring Witnesse, que ficou famosa por organizar vários protestos com nus contra a guerra, apresentou três razões para este orgasmo funcionar como incentivo à paz mundial.

A sensação de bem-estar que traduz a harmonia com a qual se deveria viver na Terra. A compaixão, gerada pelo orgasmo, connosco próprios e com os outros. E a simbólica luta contra o aquecimento global, uma vez que, durante alguns segundos, se gera uma energia limpa.