A Infanta Cristina está em risco de ver o seu ordenado penhorado, caso não cumpra as fianças aplicadas pelo juiz do Caso Nóos.

 

Cristina e o marido, Iñaki Urdangarín, têm de pagar até um de abril, um pouco mais 16 milhões de euros de fianças relativas ao Caso Nóos.

 

Quinta-feira, o juiz José Castro autorizou os duques de palma a venderem a moradia de Barcelona, por seis mil e novecentos euros. O ordenado da irmã do rei de Espanha é única fonte de rendimento do casal.

 

Iñaki quer ainda usar o dinheiro da venda para liquidar uma dívida de 254 mil euros às finanças, mas o juiz Castro não parece não concordar.