Um dos elementos da equipa da série norte-americana «Cops» (Polícias) morreu, esta terça-feira, depois de ter sido baleado por um polícia, por engano.

Em «Cops», as equipas da série juntam-se aos agentes da polícia em situações reais para registar esses momentos. Emitida há 25 anos, desde 1989, este é o primeiro incidente grave registado e que levou à morte do operador de som Bryce Dion.

Tudo aconteceu na noite desta terça-feira, durante um assalto à mão armada a um restaurante em Omaha, no estado do Nebraska.

Três agentes foram chamados ao local e a equipa da série foi filmar a situação.

Dion, de 38 anos, foi baleado no meio dos disparos entre o suspeito e a polícia. Um dos agentes acabou por alvejar o operador de som, por engano. Apesar de todos os membros da equipa da série usarem colete à prova de bala, Dion acabou por não resistir aos ferimentos.

O suspeito, Cortez Washington, de 32 anos, também foi baleado mortalmente.

«Cops é um reality show, não é manipulado, não é controlado, é tudo verdade e real. Esse é o nosso ponto forte e, ao mesmo tempo, o nosso ponto fraco nestas situações», declarou John Langley, o criador da série, em conferência de imprensa, depois do incidente.

Segundo as testemunhas no local, mais de 30 balas foram disparadas, número que a polícia não confirmou.



O caso está a ser investigado e as imagens captadas pelo operador de câmara da série vão ser analisadas e usadas como prova.

Dion trabalhava na série há sete anos e tinha sido recentemente promovido.