O navio Open Arms da ONG catalã Proactiva chegou esta manhã ao porto de Barcelona, depois de quatro dias a navegar no Mediterrâneo, com 60 migrantes a bordo de 14 nacionalidades diferentes.

Os 50 homens, cinco mulheres e cinco menores, três deles não acompanhados, estão em bem saúde, segundo uma porta-voz da Organização Não-governamental (ONG) Proativa citada pela imprensa espanhola.

Os migrantes, que desde a sua chegada estão a ser vistos por uma equipa da Cruz Vermelha, são provenientes do Sudão do Sul (8), Mali, (3), Síria (5), Burkina Faso (1), Costa do Marfim (1), Eritreia (4), Egito (8), República Centro-Africana (3), Camarões (2), Etiópia (2), Líbia (6), Bangladesh (8) e Guiné-Conacri (1).

De acordo com os vídeos publicados nas redes sociais por vários observadores que viajavam no barco, os 60 migrantes bateram palmas, cantaram e dançaram ao ritmo do hino antifascista italiano “Bella Ciao” desde que avistaram a costa espanhola e até chegarem ao porto de Barcelona.

Mais de 80 jornalistas estavam acreditados para cobrir a chegada do Open Arms, um número que é superior ao dos migrantes.

O Governo espanhol autorizou no sábado passado o Open Arms a desembarcar no porto de Barcelona os 60 migrantes sem documentos que tinham sido resgatados nesse mesmo dia junto à costa da Líbia.

Itália e Malta, os países com as costas mais próximas do local onde se encontrava a embarcação, tinham-se recusado a acolher navios humanitários e negado o acesso aos seus portos do navio da ONG espanhola.