O número de mortos resultantes do conflito na Ucrânia ultrapassou a barreira dos três mil, se forem incluídas as vítimas do voo MH17, da Malaysia Airlines, segundo afirmou um oficial para os direitos humanos da ONU.

Citado pela agência Reuters, esta segunda-feira, Ivan Simonovic, Secretário-Geral Adjunto para os Direitos Humanos, afirmou, durante uma reunião extraordinária da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), que desde abril já morreram na Ucrânia 2729 pessoas, mais de 3000 se forem incluídas as 298 vítimas do voo da Malaysia Airlines.

O mesmo oficial tinha dito no final de agosto que o número estava nos 2593 mortos, onde se incluiam civis, soldados do Governo ucraniano e separatistas que combatem no leste.

Esta segunda-feira, está ainda em vigor o cessar-fogo acordado entre as forças separatistas e o Governo de Kiev acordado na sexta-feira, apesar das últimas notícias que davam conta de fortes explosões em Mariupol, na noite de sábado.