O mundo está a ficar para trás na desesperada corrida para travar o surto de Ébola, advertiu, na terça-feira, um alto funcionário das Nações Unidas, numa altura em que se temem milhares de novas infeções até ao fim do ano.

«O Ébola está em vantagem em relação a nós», afirmou o chefe da missão da ONU para a resposta de emergência ao vírus Ébola.

«Está bem longe de nós e a correr mais rápido do que nós e a ganhar a corrida», advertiu Anthony Banbury, dirigindo-se ao Conselho de Segurança da ONU, em videoconferência a partir da sede da missão (UNMEER, em inglês), em Acra, no Gana.