A França, vai enviar para a República Centro Africana cerca de mil novos soldados, mas quer o apoio do Conselho de Segurança da ONU para o uso da força pelas tropas internacionais.

O objetivo é travar aquilo que alguns funcionários da ONU designam como o risco de genocídio e prevê a imposição de um embargo de armas no país devastado por conflitos.

A resolução que a França pretende aprovar poderá ser votada na próxima semana.

Jean-Yves Le Drian, Ministro da Defesa, admitiu hoje em declarações à rádio «Europe 1» que o país enviará mil soldados para a República Centro-Africana durante aproximadamente seis meses. O objetivo é restabelecer a ordem e apoiar uma força de segurança africana.

«A França apoiará esta missão africana com mil soldados. Nós o faremos como apoio, não entrando primeiro, como fizemos no Mali, por um período breve, da ordem de seis meses aproximadamente», explicou Le Drian.

Atualizado às 11:12