Os Estados Unidos propuseram na quarta-feira ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução que condena o uso de gás de cloro no conflito sírio e ameaça com sanções, sem acusar explicitamente o regime de Damasco.

O texto deve começar a ser discutido esta quinta-feira com especialistas dos 15 países membros e Washington espera que seja adotado na sexta-feira, segundo fontes diplomáticas.

A proposta de resolução evoca o capítulo sete da Carta das Nações Unidas, que prevê medidas coercivas, desde sanções ao uso de força, para aplicar as decisões do Conselho.

O texto «condena o mais firmemente possível a utilização de todos os produtos químicos tóxicos, como o cloro, como arma na Síria» e afirma que os responsáveis destes atos «devem ser responder por eles».

No entanto, o diploma não designa os culpados da utilização do cloro, provada pelos relatórios de investigação da organização para a interdição das armas químicas.