O alerta da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre a ligação das carnes vermelhas e as carnes processadas ao cancro causou algum pânico mundial. Mas a Bolívia, ou melhor, a ministra da Saúde boliviana, Vicky Aguilar, escreve a AFP, já tem a solução: “Comam lama”. 
 

“Temos muito boas carnes, como a dos lamas. Tem uma baixa percentagem de gordura e é benéfica para a saúde, quando consumida com moderação”


A sugestão não choca os bolivianos. O consumo de carne de lamas, por parte da população indigena, faz parte da história do país e da região. No entanto, na última década, muitos restaurantes, considerados de topo, recuperaram a tradição e também passaram a incluir nas suas ofertas esta carne.

Os lamas, nativos da região dos Andes na América do Sul, são conhecidos por andarem em manada, cuspirem e por produzirem uma lã muito suave. 

A sua carne é rica em proteínas e tem poucas gorduras. Mesmo assim, a ministra concluiu a sugestão com um alerta:
 

“Tudo pode ser mau quando consumido em excesso”