A Organização Mundial de Saúde (OMS) indicou nesta segunda-feira que o último balanço de mortes provocadas pelo Ébola é de cerca de seis mil e não de sete mil como foi divulgado no sábado.

«Houve um erro quanto ao número de mortos na Libéria que é de 3.145» e não 4.181 mortos, como foi indicado no sábado por erro, explicou a OMS.

A 28 de novembro, havia 2.155 casos de Ébola na Guiné-Conacri, com 1.312 mortos, 7.635 casos na Libéria, com 3.145 mortos, e 7.109 na Serra Leoa, com 1.530 vítimas mortais.

Numa conferência de imprensa realizada hoje em Genebra, a OMS afirmou que conseguiu que um primeiro objetivo fosse alcançado na Libéria e na Guiné-Conacri, com 70% dos casos de infetados a serem isolados e tratados e 70% das vítimas mortais da doença enterradas de forma segura.

Na Serra Leoa, isso está a ser conseguido em várias regiões, mas há ainda dificuldades na zona oeste do país, onde a epidemia continua a propagar-se, disse a organização, adiantando que espera que o objetivo seja atingido neste país "dentro de semanas".