Uma rapariga de 15 anos foi considerada heroína depois do seu raciocínio rápido salvar um menino de 18 meses, que tinha sido sequestrado pela mãe esquizofrénica.
 
Camryn Wood estava num carro com o pai, em Olympia, uma cidade em Washington, quando recebeu um alerta Amber (um sistema de alerta de rapto de crianças) no telemóvel, a dizer que uma criança tinha sido sequestrada. O texto incluía a marca, modelo e número da matrícula do carro do suspeito e foi enviado para todos os smartphones na área.
 
Menos de um minuto depois, Camryn reparou que o veículo em questão estava à frente do seu carro e que a suspeita, Cassandra Wilhelm, estava ao volante com o filho, Mason, no colo. A jovem disse ao pai, que estava a conduzir, para seguir o carro e ligou imediatamente para a polícia.
 
Wilhem reparou que estava a ser seguida e tentou despistá-los, mas os Woods conseguiram encurralá-la no parque de estacionamento de um hotel. Ao chegar ao local, a polícia conseguiu prender Wilhem, o filho foi resgatado e levado de volta para o pai.
 
«Nós apenas os seguimos. Ela estava a fazer todo o tipo de curvas. Nós estávamos a tentar não tornar óbvio que estávamos atrás dela», explicou Wood, que acrescentou que Wilhelm estava claramente a tentar desorientá-los, mas que eles continuaram a segui-la.
 
«Significa o mundo para mim ver que se pode fazer a diferença e ajudar alguém a recuperar a sua criança», disse Wood.
 
A polícia informou que a mulher, de 34 anos, era viciada em pílulas e heroína e tinha levado o bebé no início do dia. Wilhem enfrenta agora acusações de sequestro e assalto depois de ter atacado o ex-marido.
 
Os detetives dizem que foi a reação mais rápida de um Amber Alert que já viram e que os oficiais vibraram no centro de atendimento a emergências quando souberam que o bebé tinha sido salvo.