A limpeza dos 400.000 litros de petróleo que se estima terem sido derramados na Califórnia (EUA), na terça-feira, na sequência de uma rutura num oleoduto, pode demorar meses, informou a guarda costeira na quinta-feira.

Mais de 300 agentes, 18 barcos e diversos voluntários trabalharam durante todo o dia de quinta-feira para tentar controlar a mancha e limpar as extensas zonas de terra e oceano afetadas no parque estatal Refugio State Beach, na costa de Santa Bárbara.

"A limpeza não vai acabar de um dia para o outro. Veremos algum progresso dentro de uma ou duas semanas, mas estas coisas podem prolongar-se durante meses", declarou a capitã da guarda costeira, Jennifer Williams.


Durante todo o dia, as televisões locais mostraram imagens de pelicanos, leões-marinhos e outros animais completamente cobertos de petróleo, tanto vivos como mortos.

O governador da Califórnia, Jerry Brown, declarou na quarta-feira o estado de emergência no condado de Santa Bárbara devido à catástrofe natural ocorrida após a rutura de um oleoduto da empresa Plains All American Pipeline, com sede no Texas, por motivos que ainda estão a ser investigados.