“Nos últimos minutos levantaram-se dúvidas sobre os produtos químicos utilizados na injeção letal”, referiu o governador num comunicado, no qual adia a execução de Richard Glossip para 06 de novembro.